segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Biografia: Xerxes - e o fracasso na Grécia.

Esqueça, Xerxes não se parece com Rodrigo Santoro
Xerxes I (519-465 a.C.)
Texto integral.
No século sexto antes de Cristo, Ciro, o Grande, criou o Império Persa, e seu neto Dário (558-486- a.C), que subiu ao trono em 521 a.C, consolidou o domínio persa sobre o Egito e ainda acrescentou as frotas fenícias às suas forças. Seu próximo objetivo era conquistar a Grécia, aproveitando-se das desavenças entre as cidades-estados gregas. Mas elas conseguiram deixar de lado suas diferenças e unir esforços para rechaçar os exércitos invasores. Embora em menor número de guerreiros que os persas, os gregos, melhor treinados, os derrotaram em 490 a.C, no que ficou conhecido como Batalha de Maratona.
Dez anos depois, o filho mais velho de Dário, Xerxes I, reuniu um exército ainda maior. Apoiado por unidades navais, as forças persas marcharam sobre a Grécia em 480 a.C com tropas estimadas em cerca de 250 mil soldados. Eles venceram Leônidas, rei de Esparta, na Batalha das Termópilas, e avançaram contra as terras centrais da Grécia. A campanha, porém, fraquejou em 23 de setembro de 480 a.C, quando os gregos atraíram a frota persa até a ilha de Salamina, onde ela foi dominada e derrotada. Xerxes, no entanto, não desistiu. Ele se rearmou durante o inverno e retornou no ano seguinte para enfrentar os gregos na Planície de Plateia e Maratona, uma força grega menos numerosa conseguiu enfrentar e derrotar o exército persa, muito maior e mais poderoso. Xerxes foi assassinado por seus próprios homens em 465 a.C e foi sucedido por seu filho Artaxerxes, que nunca conseguiu recuperar os dias de glória do governo de seu pai.
A derrota de Xerxes em Plateia marcou o início do fim do Império Persa. Em vez de continuar a se expandir ele começou a ruir internamente e por volta do final do século estava prestes a ser conquistado por exércitos gregos comandados por Alexandre, o Grande.
Embora na época ninguém pudesse imaginar, a campanha que teve seu ponto máximo na Batalha de Plateia acabaria marcando uma das mais importantes reviravoltas na história do mundo. Se Xerxes houvesse vencido, a Grécia teria caído sobre influência persa. E, portanto, a literatura persa, e não a grega, teria formado a base do pensamento ocidental.

 Referências:
YENE, Bill. 100 Homens que mudaram a história do mundo. Rio de Janeiro: PocketOuro, 2009.

Um comentário: