segunda-feira, 22 de novembro de 2010

A Odisseia de Homero

Homero foi o primeiro grande poeta grego.Teria vivido no séc. VIII a.C, período coincidente com o ressurgimento da escrita na Grécia. Consagrou o gênero épico com as obras Ilíada  e Odisséia. 
Por Marcelo José Ferreira
Introdução.
A mitologia grega reflete dentre outras emoções, sentimentos, afetividades, força, honradez, beleza, fala sobre guerras, poder, vida, morte, bem e mal. Enfim, usa essas narrativas para contar sobre a origem das coisas. Sem esquecer que essas coisas são incontestáveis e inquestionáveis. E essa história em particular onde Ulisses é o protagonista de um vasto ciclo de lendas, com tantas viagens e aventuras que arrebatam qualquer leitor.
 Resumo do Livro
.Ulisses fazia dois anos de casado com a bela Penélope, quando estourou a guerra de Tróia. Tudo fez para não ir mais foi obrigado a partir.Durante a guerra mostrou sua prudência e o valor de seus estratagemas. Quando a guerra acabou, Ulisses rumou para Ítaca, porém a sorte lhe foi adversa durante dez anos.
.Atirado por um furacão sobre as costas de Cicônia, seus marujos ao comerem um fruto chamado loto, se esqueceram de ter cuidados e responsabilidades. Mal tinham se recobrado da aventura quando enfrentou o Ciclope de Polifemo filho de Poseidon. Os ciclopes eram uma raça de gigantes de um olho só, que ocupavam uma fértil região atraindo Ulisses, esse se dirigiu para a caverna de ciclope e ele quando chegou lá com seu rebanho de ovelhas já os encontrou. Fez algumas perguntas sobre quem eram, de onde vinham e sem mais perguntas pegou dois marujos espatifou-os no chão e os comeu. Os fez de refém e foi dormir, no dia seguinte comeu mais dois e saiu para pastorear suas ovelhas. Ulisses passou a arquitetar um plano para sair dali. Achou um grande pedaço de madeira fez uma lança amolou bem a ponta e esperou o retorno de Ciclope, esse ao retornar aceitou vários potes de um vinho muito forte que Ulisses ofereceu e esse conversando e contando suas façanhas ia distraindo Ciclope, que perguntou o seu nome e Ulisses respondeu “outis” que em grego é ninguém.Ciclope disse a ele que iria ser o ultimo a ser comido, e dormiu embriagado de tanto vinho. Ulisses aproveitou e cravou sua lança em seu olho, Ciclope começou a urrar de dor, o que chamou a atenção de outros ciclopes que moravam por perto, como sua caverna ficava fechada por uma grande pedra eles gritaram lá de fora: Tem alguém te atacando e Ciclope respondia “outis” ou seja, ninguém e eles se foram sem maiores preocupações. No dia seguinte Ciclope sem enxergar abriu sua caverna para deixar suas ovelhas passarem e junto a elas amarrados em suas barrigas todos os marujos e Ulisses. E foi assim que ele deixou a ilha de ciclope.
.Ulisses velejou até Eólia, cujo rei, Eólo, tinha recebido dos deuses o poder sobre os ventos.Foram recebidos com hospitalidade e quando foram embora Ulisses ganhou de presente do rei uma bolsa de couro com ventos tempestuosos aprisionados. Eólo Mandou uma boa brisa os acompanhar até Ítaca e por 10 dias foi o que aconteceu.Ulisses ficava no leme o tempo todo, mas dormiu e nesse momento seus marujos com curiosidade e inveja abriram sua bolsa de couro libertando os ventos, esse provocou uma grande tempestade que os arremessou as praias dos povos antropófagos chamados Lestrigões, logrando escapar, foi Ulisses dar á ilha de Ea, onde morava a maga Circe que transformava humanos em animais. Ele a enfrentou, e a cativou, salvou seus marujos e permaneceu com ela por um ano, de vez enquanto lembrava-se de Ítaca. Circe sugeriu que antes de seu retorno a sua terra natal deveria visitar o mundo inferior ou reino dos mortos para consultar o profeta Tebano Tirésias e esse lhe dar instruções para esse retorno.
.Assim Ulisses navegou e atracou perto do bosque de Perséfone. Lá na margem ele cavou uma vala e colocou oferendas como mel, água, leite, vinho e sobre tudo isso sangue de uma ovelha negra. Atraídos pelo cheiro de sangue as almas dos mortos surgiram para beber, o primeiro a aparecer foi Elpenor um de seus marujos que morreram na ilha de Circe e não teve enterro, Ulisses prometeu que assim que pudesse resolveria isto. Quando Tirésias apareceu bebeu o sangue e disse que Ulisses tinha boa possibilidade de seu retorno a salvo para casa, mas deveria se certificar de não pilhar o rebanho do sol da ilha de Trinácia, também o alertou sobre a situação que encontraria em Ìtaca, onde pretendentes astutos estavam cercando sua esposa fiel Penélope. Ulisses deixou outras almas se aproximarem o que lhe possibilitou falar com elas. A outra alma que surgiu foi de sua mãe que lhe contou como tinha sido sua morte, o estado lamentável de seu pai e os bravos esforços de sua esposa em repelir seus pretendentes. Penélope confeccionava uma colcha e dizia que quando acabasse escolheria um de seus pretendentes, só que à noite ela desfazia todo trabalho que fizera durante o dia e assim ela postergava uma decisão.Ulisses pode ver muitos heróis que estavam por ali. Mas em determinado momento tantas foram as almas que apareceram, que Ulisses teve que ir embora correndo e muito assustado para seu navio e retornou ao mundo dos vivos.
.Ulisses retornou a ilha de Circe para sepultar Elpenor e Circe deu mantimentos e instruções para sua jornada.
.O navio velejou primeiro pela ilha das sereias, terríveis criaturas com cabeças e vozes de mulher mais corpo de pássaros que existiam com o propósito de atrair marinheiros para o fundo do mar com suas canções. Quando o barco se aproximou uma calmaria enorme se abateu sobre o oceano e a tripulação usou remos de acordo com as instruções de Circe e tampos de cera nos ouvidos para não ouvir seu canto e Ulisses foi amarrado ao mastro para que pudesse sair a salvo pelo perigo e ainda ouvir a canção. “Venha para perto Ulisses” cantavam as sereias. Ulisses gritou que o soltassem, mas esses não podiam ouvi-lo e remaram até que o perigo passou.
.Sai-se bem dos perigos de “sila” e “caribde” respectivamente um mostro de um rodamoinho terrível.
.Depois seu navio aproximou-se da ilha de Trinácia, um local de pastos fartos onde Apolo mantinha seu rebanho de gado.Ulisses tinha sido alertado tanto por Circe e por Tirésias que se esperava chegar a Ítaca vivo, deveria evitar o local. .Explicou isso aos seus homens mais esses cansados e deprimidos insistiram em lançar ancora para passar a noite na praia, deparando com um motim Ulisses não teve o que fazer a não ser fazê-los prometer em não tocar no gado, naquela noite fez-se uma tempestade e por todo o mês o vento soprou sendo impossível zarpar.Enquanto possuíam previsões que Circe tinha lhes dado os homens mantiveram sua promessa, mas movidos pela fome aproveitaram uma oportunidade em que Ulisses tinha se ausentado e abateram alguns gados e resolveram sacrificar um para abrandar a ira dos deuses. Ao retornar Ulisses sentiu o cheiro de carne assada, a repreensão seria inútil, pois o mal já tinha sido feito e os deuses estavam determinados à vingança. Quando o vento amainou zarparam, mas nem bem se afastaram umas terríveis tempestades surgiu e um raio caiu sobre o barco que toda tripulação se perdeu. Ulisses foi o único a se salvar. Permaneceu no mar por dez dias agarrado o destroço até que foi jogado nas areias de Pgigia onde morava a ninfa Calipso, filha do oceano, ela se tornou sua amante e ficaram por sete anos juntos, pois Ulisses também não tinha como escapar. A deusa Atena acabou enviando Hermes para explicar a ninfa que o visitante tinha que ir embora, Calipso apesar de relutante sabia que devia obedecer e assim forneceu material para fazer uma jangada, deu-lhe comida, bebida e invocou um vento suave para levá-lo na ultima etapa da viagem. Sem incidentes aproximou-se da terra dos Feácios, grandes marinheiros que estavam destinados a levá-lo na ultima etapa de sua viagem. Mas Poseidon intervém, detestava Ulisses pelo que tinha causado em seu filho Ciclope Polifemo e agora irado por vê-lo tão próximo de terminar sua jornada, enviou uma tempestade que partiu seu mastro e a deixou a deriva dos ventos. Ulisses foi salvo da morte pela ninfa Ino que lhe deu um véu, instruindo que se amarra ao redor da cintura abandonasse o barco e nadasse até a praia.Quando uma onda grande despedaçou sua jangada Ulisses fez o que tinha sido lhe dito e por dois dias nadou em frente e no terceiro alcançou as praias de feácia e acabou conseguindo chegar à costa de onde atirou de volta ao mar o véu de Ino, e descansou.
.Chegou à ilha de Ítaca disfarçado de mendigo. Revelou sua identidade a seu filho Telêmaco e depois de matar os pretendentes de sua esposa, recuperou o reino.Movimento esse que conclui sua odisséia.
 Conclusão
.Ulisses foi um exemplo de força, grandiosidade, astúcia e bom senso, valentia e prudência, um modelo de marinheiro e comerciante.Um estrategista fantástico. Um sedutor irresistível que deixava as mulheres a sua mercê. Uma fonte inesgotável de inspiração do homem em superar adversidades.
Sua esposa Penélope perpetuou como símbolo um modelo de fidelidade e honradez.
A mitologia grega é uma forma de educar e direcionar o cidadão grego e com esses exemplos de história a figura do herói é de extrema importância.È imprescindível para formação de sua cultura.
O Homem que graças a sua sagacidade consegue sobreviver pode demorar, mas colhe sem duvidas as riquezas de sua escolha acertada (a razão o rege). O homem que não desiste, que tem o senso de medida é o mais inteligente (ele era prudente).Homem viril consegue o que quer porque além de permitido ele prova sua masculinidade (ele conquistava todas as mulheres).E as mulheres devem ser fiéis a seus homens desde aquela época, mas até hoje a sociedade continua machista (vide Penélope, que esperou por Ulisses até o fim).Ele deve ter Kairós, ou seja, o momento oportuno para resolver as coisas.
.Torna-se um respeitado rei e herói aquele que passa por tantas adversidades em que prova e comprova sua importância e competência. Esse é o princípio que deve permear o cidadão grego.

Bibliografia:

.A Odisséia de Homero

5 comentários:

  1. Não foi por acaso que o Professor Marcelo,um estudioso da arte, da obra de Almeida Júnior, do caipira picando fumo, se debruçou desta vez sobre Ulisses. Seguindo os passos de seu mestre e orientador, Marcelo definiu Ulisses como um homem forte, másculo e viril, ou seja, as principais qualidades do homem grego.

    ResponderExcluir
  2. Sábias palavras camarada João....

    ResponderExcluir
  3. O meu querido orientando está cada dia melhor. Seu desenvolvivemto intelectul é notório. Um detalhista nato, como se vê na seguinte passagem ...enviou uma tempestade que partiu seu mastro..." Em breve esse jovem pesquisador irá publicar um artigo sobre Almeida Junior e a protuberância do caipira. Aguardem!
    J.C.B.

    ResponderExcluir